Ouça agora na Rádio

foto-locutor

Buscando...

Buscando...

Locais/Regionais

Compartilhe agora

COVID-19: Uberaba não adotará de imediato a onda vermelha

Postado em 6 de junho de 2021 por

Feature image

*Fonte imagem : Pandemia Uberaba*


Prefeitura vai debater com o Legislativo quais medidas serão adotadas no município, após o programa Minas Consciente elevar restrições sanitárias na região

Desde o início da pandemia, 1.007 pessoas morreram vítimas da COVID-19 em Uberaba(

Após o governo de Minas Gerais anunciar nesta quinta-feira (5/6) a necessidade da região do Triângulo Sul seguir as medidas mais restritivas da onda vermelha a partir do próximo domingo (6/6), a Prefeitura de Uberaba informou nesta sexta-feira (5/6) que, como esta fase do programa Minas Consciente não é impositiva, o município dialogará primeiro com o Legislativo, na próxima semana, para ambos os poderes analisarem e discutirem juntos as próximas medidas a serem adotadas no enfrentamento da COVID-19 no município. PUBLICIDADE 

Ainda segundo a prefeitura, Uberaba não pretende adotar de imediato a segunda versão da onda vermelha do estado determinada para o Triângulo Sul. De acordo com as novas medidas restritivas da onda vermelha, a partir deste domingo (6/6), cidades do Triângulo do Sul, do Sul, do Oeste, do Leste do Sul e do Centro Sul não devem organizar eventos culturais e naturais e também não liberar o funcionamento das academias, dos clubes e dos salões de beleza. Outra mudança solicitada pelo estado é voltada para os donos de bares e restaurantes, ou seja, para eles funcionarem somente até às 19h, sendo que em horários posteriores fica autorizado apenas o delivery, sem retirada em balcão. Segundo o governo de MG, o cenário epidemiológico nos locais motivou o endurecimento das regras.

Alerta sobre risco de nova onda

A recomendação para endurecer as restrições veio do Comitê Extraordinário instituído para tratar do combate ao coronavírus. A incidência da doença e o tempo de espera por atendimento são levados em consideração, pois podem denotar tendência de piora na transmissão e aumento da demanda por vagas de internação.

Fonte: Estado de Minas

Deixe um comentário

Ao enviar um comentário você concorda com nossas politicias de comentários, saiba no link ao lado. política de comentários