Ouça agora na Rádio

foto-locutor

Buscando...

Buscando...

Locais/Regionais

Compartilhe agora

Homem acusado de matar idosa em Uberaba prestava serviços para a vítima

Postado em 24 de junho de 2021 por

Feature image

*Fonte imagem : Polícia Civil*


Homem já havia sido visto na residência fazendo reparos, e, segundo a polícia, “viu uma oportunidade para roubar”. Idosa foi encontrada morta em cima da cama.

(foto: Polícia Civil de Minas Gerais/Divulgação)

A Polícia Civil de Minas Gerais identificou e prendeu o homem que matou a costureira Maria Isair Pegorari, de 79 anos, dentro da casa dela, na última sexta-feira (18/6). O suspeito, de 55 anos, que não teve o nome revelado, prestava pequenos serviços de pedreiro e pintor para a vítima, e foi preso na casa dele, onde foram encontradas as roupas que usou no dia do crime.

O caso ocorreu no bairro Estados Unidos. O corpo de Maria foi encontrado na casa dela pela sobrinha, com os braços amarrados em uma das pernas por tiras de tecido e a boca amordaçada.

A vítima estava com um comprovante de saque de R$ 1 mil da conta bancária dela, mas o dinheiro não estava lá. A sobrinha ainda disse à polícia, no dia que o corpo foi encontrado, que a costureira teria joias. Somente um crucifixo foi encontrado pela polícia. 

Os policiais tiveram acesso a algumas imagens de câmeras de segurança, que mostravam o homem entrando na casa da vítima às 11h37 e saindo às 12h37, fugindo em direção à Praça Comendador Quintino.

Testemunhas afirmaram que, no dia anterior ao crime, este mesmo suspeito esteve na residência da idosa, e saiu levando um tacho de cobre. Desde então, ninguém teria conseguido falar com a vítima.

A Polícia Civil acredita que o homem teria aproveitado os dias em que fez serviços para idosa para monitorar e levantar todos os objetos de valor que poderiam ser roubados, e, quando resolveu levar os itens, entrou em luta corporal com Maria, tanto que ele perdeu um relógio na casa dela. 

 O suspeito foi preso e vai responder por latrocínio, roubo seguido de morte.

Fonte: Estado de Minas

Deixe um comentário

Ao enviar um comentário você concorda com nossas politicias de comentários, saiba no link ao lado. política de comentários