Ouça agora na Rádio

foto-locutor

Buscando...

Buscando...

Locais/Regionais

Compartilhe agora

PM procura homem que compartilhou imagens e vídeos íntimos da ex-namorada

Postado em 28 de junho de 2021 por

Feature image

*Fonte imagem : Policia Militar*


Segundo a vítima, o homem usou o WhatsApp para espalhar o conteúdo íntimo porque não aceitava o fim do relacionamento.

Em Uberaba, no Triângulo Mineiro, mulher de 30 anos denunciou o ex-namorado, de 43, à Polícia Militar (PM) por compartilhamento de fotos e vídeos íntimos.

O fato foi registrado como divulgação de cena de estupro e imagem de nudez, sexo ou pornografia consumado e se enquadra em artigo da Lei Maria da Penha. O caso está sendo investigado pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam).

A PM tentou localizar e prender o suspeito, porém, ele não foi encontrado em sua residência. Segundo relato da vítima aos militares, o ex-namorado compartilhou fotos e vídeos íntimos dela no WhatsApp após não aceitar o término do namoro em Uberaba.

Ela fez a denúncia após individuo ter lhe enviado mensagens de áudio através do Messenger, do Facebook, informando que seu ex-namorado estaria divulgando suas fotos e seus vídeos íntimos.

Ainda conforme registro de ocorrência da PM, enquanto a vítima manteve o namoro com suspeito, lhe enviou, por interesse próprio, fotos e vídeos com poses sensuais, com pouca ou nenhuma roupa.

No entanto, após quatro dias do término do relacionamento, suspeito tentou reatar o namoro, porém, a vítima contou que, devido às ofensas recebidas durante uma briga do fim do relacionamento, não teve nenhum interesse em reatar. Além disso, após o término do namoro, o suspeito teria enviado um áudio para a mãe da vítima fazendo várias acusações infundadas, além de usar termos de baixo calão com a intenção de desmerecê-la junto à sua genitora. Segundo o artigo 7 da Lei Maria da Penha, a violência psicológica é entendida como qualquer conduta que cause na vítima dano emocional e diminuição da autoestima, que prejudique e perturbe o pleno desenvolvimento ou que vise degradar ou controlar ações, comportamentos, crenças e decisões, mediante ameaça, constrangimento, humilhação, manipulação, isolamento, vigilância constante, perseguição contumaz, insulto, chantagem, violação de sua intimidade, ridicularização, exploração e limitação do direito de ir e vir ou qualquer outro meio que lhe cause prejuízo à saúde psicológica e à autodeterminação.

Deixe um comentário

Ao enviar um comentário você concorda com nossas politicias de comentários, saiba no link ao lado. política de comentários