Ouça agora na Rádio

foto-locutor

Buscando...

Buscando...

Locais/Regionais

Compartilhe agora

Na Amarela, Triângulo Sul impede que Minas fique totalmente na Onda Verde

Postado em 4 de setembro de 2021 por

Feature image

*Fonte imagem : Uberaba*


Programa Minas Consciente tem todo o estado na Onda Verde, com exceção da macrorregião Triângulo Sul, de cidades como Uberaba e Araxá

Ainda não será desta vez que todo o estado mineiro estará na Onda Verde, a mais leve do Minas Consciente, do governo estadual. Com novas deliberações que passam a entrar em vigor a partir de sábado (4/9), o programa prevê apenas uma macrorregião na Onda Amarela: a Triângulo Sul.

Todas as outras macorregiões do estado estão na fase mais branda do programa: Triângulo do Norte, Nordeste, Leste, Centro, Centro-Sul, Oeste, Sul, Sudeste, Vale do Aço, Jequitinhonha, Norte e Noroeste. O plano do governo estadual leva em consideração indicadores locais – como ocupação de leitos e taxa de transmissão do vírus – para determinar as fases.

As deliberações do Comitê Extraordinário de MG da COVID-19 foram aprovadas nessa quinta-feira (2/9) e valem a partir de sábado (4/9). 

Uberaba e Araxá

 As duas principais cidades da Triângulo Sul, Uberaba e Araxá, registraram queda nos indicadores da COVID-19 e, inclusive, reduziram o número de leitos de UTI oferecidos para o tratamento da doença: Uberaba passou de 103 para 95, no meio de agosto, e Araxá de 20 para 12, no início deste mês. Os hospitais das dessas duas cidades atendem pacientes com COVID de grande parte dos 27 municípios do Triângulo Sul.

Os pacientes dessas cidades menores também procuram atendimentos em hospitais do interior de São Paulo, como, por exemplo, Barretos e São José do Rio Preto.  Uberaba registrou, entre a última sexta-feira (27/8) e ontem (2/9), a seguinte ocupação dos leitos de UTI/COVID: 57% na rede pública e 44% na rede privada.

Os índices, inclusive, viabilizaram a retomada das cirurgias eletivas na cidade – entre requisitos, está a obrigatoriedade do índice de UTI/COVID ficar abaixo de 70%.  Já Araxá registra 50% de ocupação de UTI/COVID. Apesar das quedas e desses números das duas principais cidades, o Governo de Minas preferiu manter a macrorregião na Onda Amarela.

Deixe um comentário

Ao enviar um comentário você concorda com nossas politicias de comentários, saiba no link ao lado. política de comentários