Ouça agora na Rádio

Ouça agora

3 carreiras para quem ama robôs, games, apps, softwares e tecnologia

Imagem Noticia

Imagem: Freepik

Compartilhe agora
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Postado em 18/06/2021 por Sistema Plug

Criatividade, raciocínio lógico e matemático, sensibilidade aos problemas e capacidade de interpretação de dados, além de facilidade de aprendizado, boa oralidade, compreensão de leitura e escrita expressiva. Sabe quem apresenta todas essas habilidades cognitivas e de conteúdo? Um bom profissional de tecnologia.

Aliás, habilidades de gestão, sistemáticas, técnicas e físicas também são características de quem se dá bem nessa área, ou seja, amor e paixão são essenciais para se jogar nesse mundo, mas o preparo – geralmente garantido por cursos de graduação e muita dedicação aos estudos – é tão importante quanto isso. 

Ama robôs, games, apps, softwares e tecnologia? Quer trabalhar nessas áreas? Então, este artigo foi feito especialmente para você. Confira detalhes a respeito do cenário e dê um start na carreira de seus sonhos.


O mercado precisa de você!

Em um relatório especial, divulgado em 1º de junho de 2021, de acordo com a Variety Intelligence Platform, o mercado de jogos mundial pode superar o valor de US$ 200 bilhões até 2023. Nesse sentido, segundo o estudo Growing Up in Australia: The Longitudinal Study of Australian Children, realizado em 2017, crianças que jogam de 2 a 4 horas por semana apresentam melhores habilidades em matemática e inglês.

Além disso, espera-se que o segmento de robótica industrial atinja a marca de US$ 31,13 bilhões até 2028. O desenvolvimento de novas soluções nas áreas de alimentos e embalagens, de acordo com o levantamento Fortune Business Insights, é o que impulsionará os resultados.

Como você deve ter percebido, investir no desenvolvimento de habilidades voltadas à tecnologia pode render grandes oportunidades. Afinal, até 2023, somente no Brasil, a expectativa é de que o país tenha 216 milhões de computadores ativos, ou seja, 1 por habitante, segundo dados do Índice de Transformação Digital da Dell Technologies 2020 (DT Index 2020). 

Resumindo: tantas máquinas e lançamentos exigirão muito mais profissionais que os existentes hoje, dispostos a entregar novas ferramentas, bem como capazes disso, e, ao mesmo tempo, resolver os problemas que surgirem. 

No estudo Project 2030, pesquisadores em segurança digital alertam que, daqui a 9 anos, ameaças virtuais serão comandadas por inteligência artificial e quem se especializar nisso pode ser parte da solução.

Inclusive, a maioria das companhias e áreas da economia adotará naturalmente o 5G, que estará presente em todas as capitais do país em 2022. Isso em apenas 3 ou 4 anos. Todo esse movimento abrirá caminhos para a Indústria 4.0 e garantirá tanto serviços quanto aplicações de missão crítica inéditos aos mais variados públicos.

Se, por um lado, não faltam (nem faltarão) vagas para aqueles que pretendem embarcar nessa jornada promissora, por outro é preciso dedicar atenção aos pré-requisitos exigidos pelas companhias, que precisam (e precisarão) de profissionais preparados para a entrega de resultados.


Oportunidades não faltam, mas é preciso se preparar. (Fonte: Freepik)Oportunidades não faltam, mas é preciso se preparar. (Fonte: Freepik)

Fonte:  Freepik 

Quem é o profissional de tecnologia?

Segundo o LinkedIn, 9 dos 15 cargos em alta estão relacionados à Tecnologia da Informação (TI), que, atualmente, é responsável por 6,8% do Produto Interno Bruto Brasileiro (PIB) e movimentou R$ 494,7 bilhões em 2019. 

Vale lembrar que uma área dentro do cenário puxa a outra, logo profissionais precisam buscar conhecimento constantemente devido à velocidade da transformação digital.

Sendo assim, algumas das características desejadas por empresas são:

  • compromisso com proatividade;
  • atenção às tendências e aos movimentos do mercado;
  • fluência em inglês;
  • visão ampla de negócio;
  • capacidade de trabalhar em equipe;
  • agilidade de entrega;
  • dedicação constante ao aprimoramento; 
  • execuções estratégicas.

Para desenvolver essas e outras competências, é preciso apostar em uma formação sólida, como uma graduação que forneça imersão e qualidade de ensino. Ao final, você tem, além de tudo, uma comprovação simplificada das habilidades que construiu. 

Uma pesquisa do Instituto Semesp com 9.228 egressos de cursos de graduação, realizada em 2020, mostra que ao menos 89,9% daqueles que se formam conseguem empregos em segmentos tecnológicos, chegando a 97,4% quando se fala de Engenharia da Computação.

Por fim, currículos amplos, corpo docente altamente qualificado e rica vivência comunitária incentivam o protagonismo e a autonomia de estudantes, resultando em profissionais atualizados e já munidos de um networking interessante.


Capacidade de trabalhar em equipe é essencial. (Fonte: Freepik)Capacidade de trabalhar em equipe é essencial. (Fonte: Freepik)

Fonte:  Freepik 

3 carreiras para quem ama robôs, games, apps, softwares e tecnologia

De acordo com um estudo da McKinsey, a adoção digital por consumidores e empresas avançou 5 anos em apenas cerca de 8 semanas devido à covid-19. Isso aumentou a demanda por desenvolvedores, uma vez que forçou a maioria das companhias a se adaptarem ao universo digital e ao home office. 

Em 65% das organizações, a área de TI não consegue concluir tudo aquilo que é pedido pela de negócios, ressaltou uma pesquisa da Forrester, publicada em 2020.

Logo, além de se beneficiarem de uma grande quantidade de opções de vagas, profissionais de TI, por estarem sempre atentos às melhores práticas de mercado para manterem as organizações nos trilhos, são reconhecidos, geralmente, como:

  • guias de tendências;
  • otimizadores de processos;
  • mestres da reorganização de fluxos;
  • líderes de segurança;  
  • mentores do futuro de empresas.

A partir do momento em que se graduam em uma especialidade, estudantes são capazes de atuar em diversas frentes graças à interconexão das áreas e conhecimentos. 

Confira algumas das carreiras mais interessantes no mercado tech e os cursos atrelados a elas.

Robótica

Ciência responsável pela tecnologia em máquinas, computadores, softwares e sistemas, a robótica é aplicada em ambientes fabris, na medicina, na fisioterapia, em tecnologia espacial, na indústria automobilística, na automação residencial, etc. Podem se beneficiar os cursos a seguir.

  • Engenharia de Controle e Automação: prepara o profissional para o desenvolvimento de projetos de processos ciberfísicos, com o objetivo de aperfeiçoar caminhos produtivos e negócios das empresas.
  • Engenharia Mecatrônica: ajuda a propor produtos, serviços e negócios inovadores nos diferentes setores econômicos e está totalmente alinhada às tendências da Indústria 4.0.
  • Inteligência Artificial Aplicada: auxilia o estudante na criação de soluções computacionais com conceitos, técnicas e ferramentas de automação.

Jogos, desenvolvimento de apps e softwares

Dados preliminares da Sensor Tower Intelligence revelam que, juntas, App Store e Google Play – duas das lojas de aplicativos mais conhecidas atualmente – registraram aproximadamente 143 bilhões de downloads no ano passado, um aumento de 23,7% em relação aos 115,5 bilhões em 2019. Além disso, elas movimentaram cerca de US$ 111 bilhões. 

Confira quais são os cursos que preparam profissionais para estreias nesses mercados.

  • Jogos Digitais: capacita estudantes para idealizar, analisar, projetar e implementar jogos digitais 2D e 3D das mais diversas complexidades em diferentes plataformas.
  • Ciência da Computação: prepara a pessoa para aplicar conteúdos teóricos, implementar softwares para problemas estruturados de resolução algorítmica, transformar projetos de tecnologia da informação em negócios sustentáveis e desenvolver soluções computacionais.
  • Engenharia de Software: área por meio da qual é possível conceber, desenvolver e entregar softwares de alta qualidade, aderentes às necessidades do mercado, nas mais variadas áreas de aplicação.

Dados

Carreira estratégica e de alto impacto nas organizações, aqueles que trabalham com dados possibilitam a tomada de decisões mais assertivas, incentivam a inovação, fornecem insights para a criação de novos produtos e serviços, representam economia e muito mais. Atendem a diferentes etapas de processos de empresas e têm formação nos cursos descritos a seguir (dentre outros).

  • Big Data e Inteligência Analítica: habilita o profissional a avaliar tecnologias de processamento de informações no emprego de inteligência analítica voltada à big data.
  • Business Intelligence: torna o estudante capaz de apoiar as empresas nas tomadas de decisão, a partir da coleta e análise sistemática e inteligente de dados.
  • Ciência de Dados: desenvolve as competências necessárias para a utilização dos dados disponíveis em empresas ou em redes sociais de maneira que eles sirvam de suporte aos diversos processos.
  • Cibersegurança: capacita profissionais para a proteção de dados, o desenvolvimento de sistemas computacionais seguros, o gerenciamento da segurança da informação, a criação de mecanismos de defesa de sistemas computacionais e a atuação em forense computacional.

Profissionais podem atuar em diversas frentes. (Fonte: Freepik)Profissionais podem atuar em diversas frentes. (Fonte: Freepik)

Fonte:  Freepik 

Uma PUCPR para cada etapa do seu desenvolvimento

Caso esteja pensando em ingressar no mercado de trabalho da tecnologia, a PUCPR é a sua maior aliada. Nela, você encontra os caminhos necessários para todos os momentos da sua formação, assim como cursos para quem ama robôs, games, apps, softwares ou tecnologia nas modalidades presencial, semipresencial e EaD.

Com a PUCPR, o estudante é "multi", sendo incentivado a integrar diferentes carreiras e perspectivas, além de impulsionado por tudo o que a instituição oferece (empreendedorismo, pesquisa, inovação e internacionalização). 

Além disso, a universidade também é "multi" e leva o estudante a ver o mesmo tema de forma multidisciplinar e integrada. Essa habilidade de visão holística e integrada é uma soft skill muito necessária no mercado de trabalho, bem como na sociedade atual.

*****

Inscreva-se no Vestibular Agendado da PUCPR, que é ofertado nos modelos presencial e online. Basta agendar a data da realização da prova e você recebe o resultado em até cinco dias após a sua realização.

Além disso, a PUCPR, inclusive, possibilita o ingresso por meio da nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Para isso, é preciso ter realizado a prova a partir de 2015, ter nota superior a 450 e não ter zerado a redação.

Para saber mais sobre como ingressar na PUCPR, uma das melhores universidades do País de acordo com o ranking da Times Higher Education (THE), basta clicar aqui. Juntos construiremos questionamentos para chegar a novas respostas capazes de transformar o mundo.